quarta-feira, 3 de maio de 2017

Sing

O estúdio Illumination mostra-nos a cada ano que passa que os seus Minions terão sucessores sempre à altura deles. Depois do louvável Pets - A Vida Secreta dos Bichos (2016) veio o tão ou mais louvável Sing. É uma animação povoada de animais que habitam uma cidade (temática já explorada, é certo), onde cada um tem uma  profissão e uma vida pessoal mas todos partilham o desejo de cantar, tocar, compor, dançar  e de viver da música. Temos uma porca- espinho que toca guitarra e canta rock. um rato saxofonista que canta jazz, uma porca que canta e dança, um gorila cantor e pianista e um coala produtor falido de espetáculos que sonha voltar à fama e à carreira de sucesso de antigamente. É claro que as obviedades e previsibilidades vão surgindo aqui e ali a meio do argumento, mas as risadas também surgem aqui e ali a meio de imensas cenas engraçadas e de umas quantas canções pop difíceis de não trautearmos com um sorriso no rosto.  E ainda temos a possibilidade de ouvir uma dúzia de boas músicas, desde Franck Sinatra a Aerosmith. No fim, haja paciência, porque levamos docemente com a velha mensagem de que os sonhos podem sempre tornar-se realidade. Sing não é de todo um  Zootopia mas ainda assim, diverte-nos.

Sem comentários: